World

7 Etapas Essenciais Para Planejar Uma Viagem Internacional

Imagem de um celular na mesa com globo, roteiro de viagem

Fazer uma viagem internacional é sempre uma experiência incrível, não importa se é a primeira ou a décima vez.

Sempre há muito para conhecer, explorar, aproveitar, experimentar e com certeza cada momento fica guardado eternamente em nossa memória.

No entanto, para que tudo ocorra sem muitos problemas e situações desagradáveis, é essencial que você se planeje!

Ou seja, com uma certa antecedência você precisa se planejar para a sua viagem. Não queira fazer tudo correndo de última hora.

Portanto, se você quer saber como se planejar da melhor maneira, confira as 7 etapas essenciais que separamos a seguir:

Viagem internacional: 7 etapas essenciais de planejamento

1. Propósito

Primeiro, qual o propósito da sua viagem? Você vai fazer uma viagem de férias com a família? Vai viajar com seu parceiro ou sua parceira para aproveitar um destino romântico? Ou vai para uma viagem a trabalho?

Esse é o aspecto inicial que você deve levar em consideração, pois assim você conseguirá se preparar de uma maneira muito mais assertiva e objetiva.

Por exemplo, se você vai fazer uma viagem internacional por conta do trabalho, a sua preparação terá que ser bem diferente de uma viagem de férias com a família.

Cada contexto exige certos tipos de cuidados, certos tipos de roupas, etc.

2. Documentos: passaporte, visto e Certificado Internacional de Vacinação

Se você vai viajar para outro país, você precisará de um passaporte (exceto em alguns destinos aqui do continente sul-americano). Porém, não para por aí. 

Há destinos que exigem o visto e também o Certificado Internacional de Vacinação dos viajantes!

Portanto, com uma certa antecedência, pesquise sobre esses documentos e veja se o destino que você irá pede que os turistas os apresentem para entrar no país.

E caso você não tenha algum desses documentos ou não tenha tomado alguma vacina necessária, resolva essas questões o quanto antes para não passar por apertos depois.

3. Passagens e hospedagem

Depois de resolver essas questões mais burocráticas, é hora de comprar as passagens e reservar o local de hospedagem. Será um hotel? Um hostel? Um Airbnb? Ou você ficará em uma casa?

E quanto às passagens? Faça pesquisas com uma certa regularidade e antecedência, utilize sites e aplicativos, e compare preços. Não compre logo de primeira.

Isso porque, há muitas opções e os preços podem variar bastante. Portanto, faça uma boa pesquisa se quiser encontrar bons negócios.

4. Moeda local

Se você vai para um destino no exterior, você precisará da moeda local para comprar e pagar coisas.

Sendo assim, antes de viajar, acompanhe o câmbio regularmente e vá comprando aos poucos a moeda estrangeira. Assim, você terá mais chances de pegar taxas mais interessantes.

Além disso, não leve apenas dinheiro em espécie, tenha uma outra forma para realizar pagamentos, como um cartão pré-pago internacional ou um cartão de crédito.

Desse modo, se houver qualquer problema com um desses meios você não ficará na mão. É sempre bom ter uma alternativa.

5. Seguro viagem

Mesmo fazendo um ótimo planejamento, imprevistos podem acontecer. Portanto, contrate um seguro viagem antes de sair do país.

Assim, você evita gastos extras, transtornos e dores de cabeça.

Por exemplo, se você ficar doente, se machucar e precisar ir a um médico, você terá que pagar valores além do previsto para a sua viagem se não tiver um seguro.

E olha que esses valores não costumam ser baixos, viu? Consultas em hospitais e clínicas nos EUA e em diversos países da europa, por exemplo, geralmente são “bem salgadas” e podem acabar com sua viagem.

Você não vai querer arriscar, né?

E esse é apenas um exemplo, porém o seguro viagem também cobre outras coisas, sendo bastante relevante para viagens internacionais.

Por isso, é importante pesquisar e escolher aquele que mais se adequa para você.

6. Condições climáticas + bagagem

Antes de viajar, pesquise na internet as condições climáticas do destino em relação ao período que você vai estar lá.

E por que? Porque assim você conseguirá montar uma bagagem muito mais assertiva e objetiva!

Por exemplo, se você vai para um país que está no verão, com altas temperaturas todos os dias, não tem muito sentido você levar blusas, casacos, gorros, botas, etc., certo?

Se fizer isso, você só estará deixando a sua mala mais pesada e com menos espaço disponível.

Portanto, verifique como estará o clima do local e faça suas malas de maneira inteligente, levando-o em conta na hora de escolher as suas roupas.

Além disso, não esqueça de acessórios como óculos, bonés/chapéus, relógios, etc., de produtos de higiene e também de itens como adaptadores de tomada, carregadores, fones de ouvido, entre outros.

7. Programação (roteiro de viagem)

Agora chegamos a uma etapa mais divertida: a de fazer o seu roteiro de viagem, isto é, a de escolher quais os lugares que você irá visitar quando estiver no destino.

O principal ponto aqui é fazer um roteiro realista e estratégico!

Ou seja, você precisa montar um roteiro que você consiga seguir. Não adianta colocar diversas coisas para fazer, se você não vai ter tempo ou mesmo disposição para colocar tudo em prática depois.

Além disso, você precisa montar o roteiro de maneira estratégica, isto é, levando em consideração a localização e os horários dos lugares que quer ir.

De repente, uma ou mais atrações ficam próximas. Assim, você pode economizar tempo e dinheiro, por exemplo, com a sua locomoção.

Mas novamente, seja realista. Não queira sair fazendo tudo em um ou dois dias. Tenha calma, aproveite cada ponto ou atração turística o tempo que for necessário.

Uma sugestão interessante é separar o seu roteiro em atividades principais e secundárias. 

Assim, você pode dar mais atenção para aquilo que é mais importante. E caso “sobre” tempo, dinheiro e disposição, você aproveita para fazer as atividades secundárias.

Já pensou viajar para o exterior e não conseguir fazer nem metade do que gostaria? Seria frustrante. Por isso, monte seu roteiro seguindo as dicas acima e evite passar por essa situação desagardável.

Dica bônus

Por fim, separamos uma dica bônus para o dia que você for viajar.

Se no dia da sua viagem internacional você for com seu veículo até o aeroporto, não deixe de reservar com uma certa antecedência uma vaga em um estacionamento perto do aeroporto de Guarulhos, caso você seja de São Paulo.

Isso porque o estacionamento do próprio aeroporto é mais caro. Porém, se você optar por uma opção próxima, além de deixar o seu carro em local seguro, você economizará. O que é ótimo, não é mesmo?

Newsletter
Become a Trendsetter
Sign up for Davenport’s Daily Digest and get the best of Davenport, tailored for you.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Olá. posso ajuda-lo?